abril 20, 2010

A tampa da privada e a igualdade dos direitos

"Abaixe a tampa da privada!" gritava ela lá da sala. E quando eu perguntava o motivo de eu ter que abaixar a tampa da privada, me respondia que era para que ela não tivesse que abaixá-la quando fosse sua vez de ir ao banheiro.

Isso sempre me deixou puto, pois algo não fazia sentido lógico nessa discussão!

Já me disseram que não vale à pena um homem discutir com uma mulher, pois homens gostam de ter discussões lógicas (mesmo que sofre assuntos ridículos, como quem ganharia uma briga entre o homem-aranha e o Batman), coisa que mulher não entende - ou até entende, mas de uma forma ilógica, para os padrões lógicos de lógica.

Mas até aí não havia eu tomado consciência de que essa afirmação não era apenas mais um capítulo da eterna, e lúdica, guerra dos sexos, mas sim uma verdade absoluta.

Passei então a analisar, logicamente, o argumento de nós, homens, termos que abaixar a tampa da privada após termos terminado nosso xixizinho. Decidi então por fazer uma simulação dos dois lados da estória, com a hipótese de que ela estivesse certa (ou seja, que o correto é que eu abaixe a porra da tampa da privada depois de mijar):

Vejamos, passo a passo, a ida do homem (eu, no caso) ao banheiro para tirar a água do joelho::

1 - entro no banheiro
2 - levanto a porra da tampa da privada
3 - abaixo a calça, bermuda, shorts, pijama, cueca ....
4 - seguro a ferramenta
5 - mijo
6 - chacoalho três vezes (mais que três vezes tem outro nome!)
7 - guardo a ferramenta
8 - subo a calça, bermuda, shorts, pijama, cueca ....
8.a - última gota é na cueca (dos impostos, da morte e da última gota na cueca ninguém escapa)
9 - abaixo a porra da tampa da privada
10 - dou descarga
11 - lavo a mão (há a escola do 'lavo a mão antes do xixi' mas essa discussão é para depois, o importante é lavar a mão após)
12 - saio do banheiro

Agora analisemos, passo a passo, a ida da dona da pensão ao banheiro (lembrando que estamos trabalhando com a hipótese - absurda - dela estar certa quanto a quem deve abaixar a tampa da privada)::

1 - entra no banheiro
2 - olha no espelho
3 - arruma o cabelo
4 - faz sei lá o que com a roupa
5 - senta
6 - olha no espelho
7 - olha o esmalte
8 - faz o xixi
9 - limpa o xixi (alguns homens também o fazem, é higiênico, mas dada a máxima da última gota, é dispensável e inútil)
10 - olha no espelho
11 - levanta
12 - faz sei lá o que com a roupa
13 - dá descarga
14 - lava as mãos (espero eu)
15 - olha no espelho
16 - dá uma lixadinha na unhas
17 - suspira pensando que podia ter uma amiga com ela no banheiro para elas fazerem juntos sei lá o que é que duas mulheres sempre fazem no banheiro
18 - retoca o batom
19 - sai do banheiro

Eliminando os passos inúteis (2, 3, 6, 7, 10, 15, 16, 17 e 18)  temos 10 passos para a mulher contra 12 passos para o homem. Para qualquer pessoa que pode somar, fica óbvio que a disparidade de 2 passos pode ser melhor dividida para os dois membros do casal, e, pasmem, qual o passo que pode ser eliminado do algoritmo masculino? Qual? Chuta?

Isso mesmo, C.Q.D. o passo é 'abaixar a porra da tampa da privada'!!!!!!!!!

Vocês mulheres que se virem, a partir de hoje, direitos iguais, se eu tenho que levantar pra usar, você que abaixe na sua vez .....

abril 14, 2010

A quantidade de camisinhas e a evolução da vida

A vida conforme o número de camisinhas:

0 camisinha :: você nasce

1 camisinha :: você tem 14 anos, e essa mesma camisinha lhe acompanhará por uns dois anos, mais ou menos

2 camisinhas :: você está no cursinho, uma pro sábado e uma pro domingo

7 camisinhas :: você já está na faculdade, uma para cada dia da semana (se faltar pega do 'comeninguem' que mora com você na república, ou faz uma 'maçonaria'** da camisinha)

12 camisinhas :: você casou (e antes que você ache se ache o 'ator de filem pornô', achando que que vai dar duas por dia da semana e uma no sábado mais uma no domingo, já vou destruindo seus sonhos:: é uma por mês!)

0 camisinha :: você ainda tá casado, mas decidiu, mesmo contra todos os conselhos das pessoas que se preocupam com o futuro da humanidade, que vai replicar seus genes

x camisinhas (onde 'x' é igual à quantidade de comprimidos azuis em uma caixa de comprimidos azuis) :: você já tem idade suficiente para não se incomodar mais em ir ao urologista para o exame de toque (e já respondo: 'Não. Não é normal sentir saudades dele!', 'Não. Não é normal o médico ficar com as mãos nos seus ombros ao fazer o exame!' e, pra garantir que você não está mesmo sendo enganado 'Não, não precisa fazer o exame todo mês!')

y camisinhas (onde 'y' é igual ao que mesmo?) :: aquele alemão que te acompanha (o Herr Alzheimer) não te ajuda nem um pouquinho a lembrar o que fazer com as camisinhas que comprou

** Na minha república, havia a 'maçonaria da cerveja'. Era um frigobar onde haviam seis cervejas, quem quisesse podia pegar cerveja de lá quando quisesse, desde que repusesse a quantidade utilizada - em dois dias se fosse apenas uma, ou em um dia se fosse mais de uma. Sempre funcionou como um relógio.

abril 10, 2010

O verdadeiro significado de certas coisas (post sério!)

Está lá o dicionário, pai dos burros (talvez a pior alcunha possível a esse livro de tantas páginas, pois burro é aquele que acha saber tudo. Áquele que busca o conhecimento em suas páginas, dá o dicionário o nome de pesquisador, ou algo que o valha) a nos esclarecer o significado das palavras.

Mas devo dizer que, a meu ver, o dicionário pode explicar muito, pode dar sentido a milhares de termos que não nos passam nenhum significado, ou ainda, nos causar espanto quando nos ajuda a entender que aquele que achamos ser o significado de uma palavra é apenas um equívoco; mas não é onipotente em seu fim.

Digo eu sim que o dicionário não é capaz de explicar tudo. Não, não sou um herege, blasfemo ou algum outro significado que podemos achar para o termo nas páginas deste que dei eu a contestar agora.

Antes de me axincalhar, dê-me a chance de explicar: 

Penso eu que o verdadeiro significado de certas palavras só aprende aquele que tem um filho, que com ele passa o dia, que dele cuida, que a ele alimenta, veste, banha, escova os dentes ....

Somente a esse ser de sorte, o pai ou a mãe, dá o universo a esclarecer, além da capacidade do melhor dicionário já editado, a verdade por trás da palavra. Somente um pai ou mãe consegue ver por trás da mera justaposição de letras que são certos verbetes.

Bem, deixemos de filosofia e vamos ilustrar meu ponto de vista sobre a incapacidade esclarecedora dos dicionários.

A primeira palavra que nos é dada a entender em sua plenitude ao termos um filho é FELICIDADE .... ficamos felizes à toa, por ganhar um presente, por trocar de emprego, por ver nosso time ganhar, BALELA!!! Aquele que viu o parto do filho, que assistiu a seu primeiro sorriso, que ouviu sua primeira palavra, que o apoiou em seu primeiro passo ... esse sim sabe o que realmente quer dizer felicidade.

Depois se nos esclarece a palavra AMOR ... sofremos de amor na juventude, amamos nossos ídolos, pais, mães, irmãos. Mas todos esses amores tem um ponto em comum, são amores por escolha, hábito ou tradição. Quando temos um filho, há uma novidade presente. O amor ao filho nasce do nada, é instantâneo, não existe por obrigação ou por dívida, nem por um prazer egoísta. É sim um sentimento que surge; apenas aparece alí, dentro da gente, vem sem escolha, existe por ser bom, e perene é.

O que dizer então de PACIÊNCIA* .... achamos que ter paciência é conseguir aguentar uma hora de trânsito pela manhã, é não matar o garçom que trouxe nosso refrigerante errado, é suportar quaisquer desses perrengues menores sem proferir um palavrão indecente. Não, o verdadeiro significado da palavra paciência só sabe quem já tentou convencer aquele ser humano em miniatura a fazer algo que a ele é importante, ou necessário, mas que a essa miniatura não interessa; coisas como dormir na hora certa, comer um vegetal, desligar a televisão, fazer a lição de casa, dividir um brinquedo. Bem, todas aquelas coisas que caem no job description de pai** .... (e uma coisa devem todos os adultos candidatos a pais entender:: criança tem paciência infinita, o que já nos é um luxo escasso. Será que é essa a razão de sempre dizermos "como era bom ser criança"? Talvez!)

MEDO .... essa nem vontade de comentar dá, pois quem tem filho tem medo. E tem medos que pareciam não ser possíveis ... Mas só de pensar em exemplos para explicar, fico eu com medo. Paro por aqui ......

Bem, há tantas outras palavras, mas acho que você já pegou o fio da meada e posso parar por aqui ......



* Escrevi esse post pois hoje perdi a paciência com meu pequeno por um motivo estúpido e, ao pensar nisso, me dei conta das outras palavras desse post. Além disso, foi nessa semana que, conversando com outros pais, lembrei-me de um vídeo que assisti, um que mostra um filho perdendo a paciência com um pai por conta de uma passarinho. Vídeo esse que todo pai e todo filho devem assistir uma vez na vida (a segunda é quase impossível pois você começa a chorar antes do vídeo começar!!!).

Link pro vídeo:: http://www.youtube.com/watch?v=mNK6h1dfy2o
** Pra mim a tarefa principal dos pais é:: dar ao filho aquilo que ele precisa, não aquilo que ele quer!

*** E leiam aqui ótimas e totalmente coerentes "dicas de um pai que nunca foi" do Rodolfo Araújo
http://rodolfo.typepad.com/no_posso_evitar/2010/01/dicas-de-um-pai-que-nunca-foi.html
http://rodolfo.typepad.com/no_posso_evitar/2010/02/mais-dicas-de-um-pai-que-nunca-foi.html



abril 06, 2010

Vamos delatar a pupila!?

E fui eu há algumas semanas fazer meus exames oftalmológicos, e como de praxe para aqueles que possuem olhos maiores do que o normal e, consequentemente, um risco maior de problemas na retina, havia a necessidade de eu dilatar as pupilas.

Felizmente, tudo correu na normalidade. Quero dizer, se você acha que ficar 30 horas com as pupilas dilatadas é normal, então correu tudo na maior normalidade.

Dia seguinte, estava eu no escritório contando o causo da pupila dilatada e me vem um de meus companheiros de trabalho dizendo que ele também já precisou delatar as pupilas.

Sequência óbvia de fatos, disse a ele, mala que sou, "não quisestes dizer dIlatei as pupilas?". Mas o cabra não se vexou não e me disse que não foi dilatar nada não, foi mesmo dElatar as pupilas. Ao que, novamente numa sequência óbvia, perguntei "Mas como assim? Como alguém delata as pupilas?".

Explicou-me o X9 que ele, cansado do comportamento luxurioso e pecaminoso de suas pupilas, resolveu ir à delegacia e delatar suas pupilas pelo crime de passar a maior parte da noite olhando para pornografia na internet. Esclareceu ele também que o escrivão e o delegado, a princípio, ficaram um tanto espantados com a estupidez do delator. Mas que o espanto se transformou em histeria infindável, o que o impossibilitou de terminar o processo de queixa.

Puto da vida por ter sua delação transformada em piada, e já descrente na justiça dos homens decidiu o cabra apelar para a justiça divina. Foi ele se confessar ....

Long story short, o padre após confirmar por três vezes que o cabra estava mesmo confessando um pecado de sua pupila internet-porn-addict, decidiu passar-lhe a penitência: uma ave-maria ....

"Como assim Padre? Uma ave-maria somente não é penitência."

Ao que o Padre respondeu "Meu filho, se considerarmos que olhar pornografia na internet é pecado, o céu terá que investir muito dinheiro em alterações para sua nova população de 100% de deficientes visuais", e complementou "Então tivemos que criar uma jurisprudência para essas novidades da tecnologia. Chegamos então à conclusão de que, desde que você não olhe pornografia de forma a atentar contra os Dez Mandamentos, não há problema!".

"Mas como assim, não atentar contra os Dez Mandamentos?"

"Fácil meu filho, veja os exemplos::
"Não dizer 'meu Deus ....' ao olhar a pornografia
"Não olhar pornografia aos Domingos.
"Não olhar pornografia de mãe e/ou pai. A menos que você entre no quarto deles sem querer, aí você já está perdoado automaticamente porque os pecadores dos seus pais deveriam ter trancado a porta.
"e assim vai. Entendeu?"

"Sim, Padre, mas e aquele mandamento de 'não cobiçar a mulher do próximo'?"

"Ah, esse é complicado. Mas assumamos que se a mulher do próximo tá lá peladona na internet, o próxima não tá muito preocupado. E não há pecado em cobiçar o que lhe é entregue de bom grado."