junho 03, 2010

O instinto de sobrevivência dos germes.

Há poucos dias ouvi os lamentos de uma pessoa que havia, após apenas uma pequeníssima mordida, perdido um doce para a força da gravidade (vale lembrar que apesar de parecer realmente forte, gravidade é uma das forças fracas da natureza).

Sempre que ouvimos estórias assim, logo depois de xingarmos o fi'd'uma-égua do Murphy (já escrevi sobre ele aqui e aqui), pensamos no que nós mesmos faríamos se no lugar da pessoa estivéssemos. Bem, no meu caso a resposta é extremamente simples. Eu cataria o doce do chão e o comeria do mesmo jeito.

"Porco!" Diriam os mais fresquinhos.
"Eca!" Diriam os mais fresquinhos ainda.
"Que nojo Serpa!" Diriam as meninas (fresquinhas por natureza).
"Grandes coisas!" Diriam aqueles, que como eu, entendem muito bem o que quer dizer 'Instinto de sobrevivência'.

"Ãh?" Diriam então os mais perdidos. "Agora você tá louco de vez. Instinto de sobrevivência é exatamente o motivo pelo qual você NÃO come coisas que caíram no chão?"

É muito simples explicar como o seu raciocínio está totalmente incorreto. Comecemos por uma pergunta muito simples 'Qual o motivo de você pensar em não comer o doce que caiu no chão?'. A resposta mais provável é que você não quer comer o doce por conta da sujeira do chão.

Pois bem, o que pode haver de sujeira no chão? Areia, óleo, pó, cocô de cachorro, cuspe e outras 'ecas' relacionadas (pode ir ao banheiro vomitar, fresquinho, o texto vai continuar aqui quando você voltar!).

Fazendo uma análise mais crítica, independentemente de sua origem, o mais problemático de tudo que há na sujeira do chão são os germes, e, como todos nós sabemos, germes são criaturas vivas. Lembrem-se bem do ponto-chave 'germes são criaturas vivas'.

Passemos então ao que quer dizer 'instinto de sobrevivência'. Para não perdermos tempo, significa que um ser vivo fará sempre o possível para assim permanecer (é tipo a primeira lei de Newton aplicada à biologia).

Se a afirmação acima for verdadeira (e é, pode acreditar em mim), o que você acha que os germes que estão lá no chão farão assim que perceberem que um gigantesco doce está prestes a cair em suas cabeças? VÃO FUGIR, é claro.

Pois bem, se os germes fogem, basta que você pegue o doce do chão bem rapidinho. Pois assim os germes não terão tempo de voltar e subir no seu doce, que continuará tão limpo e fresquinho quanto estava antes de você, um frouxo, perder a briga para a gravidade.

Antes que você queira, puerilmente, invalidar meu raciocínio, se apegando ao fato de que há também germes idiotas e lerdos, que não vão perceber a queda do doce, ou não serão rápidos o suficiente para fugir, eu já respondo dizendo que esses germes são irrelevantes, pois os mesmos morrerão e, assim, não serão problema para ninguém. Germes mortos não causam nenhuma doença!



4 comentários:

  1. Fantástica conclusão. Eu até acredito que os germes são bons para a gente. Não comemos boi, que é tb um ser vivo? Por que não comer uns germenzinhos que vão até dar maior poder nutritivo ao doce...

    Brilhante Serpa, é isso aí!

    Fávero.

    ResponderExcluir
  2. Vc sabia que o banheiro é mais limpo do que a cozinha??? Científico...

    ResponderExcluir
  3. Sem dizer que agora os cientistas estão focando também no estudo da "fauna" de bactérias e etcs que é nosso corpo (do total de 100% de células que formam nosso corpo, a maioria absoluta não é humana)

    ResponderExcluir
  4. Ahahahha, adorei o post!

    Ainda mais que eu sei quem é que derrubou o doce...

    Cheguei a conclusão empírica que a maioria dos homens pegaria o doce do chão, e as mulheres, não.

    ResponderExcluir