julho 25, 2010

Como assim, não gosta? Todo mundo gosta!

A gente acaba crescendo com algumas verdades absolutas gravadas em nossas cabeças, conscientes, corações, chame como você quiser. O importante é que crescemos acreditando que certas coisas são imutáveis. Infelizmente, ou felizmente - dependendo da escola de psicologia a que você é adepto, pouco a pouco vamos desmascarando algumas dessas verdades absolutas.

Começamos pelas mais básicas, como o papai noel e o coelhinho da páscoa, que talvez também sejam as mais simples.

Passadas as verdades absolutas infantis, chegamos àquelas que são frutos da cultura (se é que pode se chamar estupidez de cultura), como:

- comer manga com leite fazer mal - essa, especificamente, sempre me deixou pensativo. Por que cargas d'água alguém acharia bom comer manga com leite?
- assoviar à noite chamar o Saci-pererê - bem, aqui é uma 'dupla', pois é para acreditar nessa besteira, tem-se que acreditar, primeiramente, na existência de Sacis. O que me parece um absurdo para uma pessoa que já não mais acredita no Papai Noel e no Coelhinho da Páscoa, mas tem idiota pra tudo;
- deixar o chinelo de cabeça para baixo matar a mãe do dono do chinelo de cabeça para baixo - no comments;
- tomar banho após as refeições dar 'congestã' - essa me foi de muita serventia na minha adolescência rebelde. Como eu era um adolescente do tipo "cagão" (vamos lembrar que era uma época sem a lei da palmada pedagógica, e minha mãe já havia descoberto formas muito mais eficientes de me 'pedagogicar' do que utilizando as palmas das mãos) eu usava o banho depois das refeições para atormentar meus pais. Era muito, mas muito mesmo, irritante pra eles eu sair direto da mesa de jantar para o banho;

Bem, não preciso me alongar muito na lista, pois tenho certeza de que você já lembrou de mais umas duzentas e trinta e sete besteiras do tipo que ilustrei acima. Mas até aí nada demais, acho que todos nós, seres humanos racionais, acabamos deixando essas crendices de lado e voltando à lucidez (por favor, você que realmente acredita no criacionismo, inclua-se fora disso).

O problema é que mesmo depois de velho venho me deparando com a destruição sistemática de minhas crenças. Ainda encontro por aí pessoas que não gostam de carros com câmbio automático, outras que não gostam de ar-condicionado, algumas que não comem comida japonesa. Ou umas das que acho mais difíceis, pessoas que não comem carne vermelha. Vai entender ......

Mas não é sobre essas pequenas coisas que quero falar. Quero mesmo é comentar sobre uma descoberta recente que me chocou. Algo que nunca achei possível ser possível. 

Descobri que há pessoas nesse mundo capazes de não gostar de YAKULT. 

COMO? 
ABSURDO!
VOCÊ É LOUCO?!?!?!?!?!
TODO MUNDO GOSTA DE YAKULT!!!!!!!

Ou assim eu pensava até essa semana ...... Vai ver amanhã eu descubro também que há pessoas que acreditam na vida após a morte. Afinal de contas, depois de descobrir que há pessoas perturbadas o suficiente para não gostarem de Yakult, nada mais me espantaria .....


DISCLAIMER:: Não, eu não ganhei nada da Dona Yakulta, a mãe do Yakult, para fazer esse post (adoraria ter ganho). O fato é que eu realmente gosto de Yakult. Até uso técnicas para parecer que tem mais volume no potinho, como despejá-lo em um copo e colocar gelo (valeu Canado!).


4 comentários:

  1. Ahahahahaha!! Ótimo, preciso!

    Você tem razão... Vai ver tem por aí até mesmo pessoas que não gostem do seu blog e do que você escreve...

    Doidas!

    ResponderExcluir
  2. Eu NUNCA deixo meu chinelo virado para baixo e me incomoda mto se outro chinelo de outra pessoa tb estiver "facing down"!!!! rsss

    ResponderExcluir
  3. Bom saber que fiz escola com as técnicas para "aumentar" o volume do Yakult. Que venha o Yakult de 2 litros!!!

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Eu odeio Yakult! Mas adorei as crônicas do seu blog!! Parabéns! Abraço, Carol.

    ResponderExcluir